Thor

Thor

junho 9, 2019 0 Por Pagan

Thor não é filho de Frigg (Frigga), mas de Odin com a Giganta / Jotun Fjörgyn (também chamada de Jord, Hlódyn ou Erda, todas significando “Terra”). Além de guerreiro e protetor, Thor também está ligado às bênçãos em favor da agricultura e fertilidade. Sabe-se que quando as primeiras pessoas chegaram na Islândia, foram realizadas cerimônias para que Thor trouxesse bênçãos para as terras desta ilha, pois como Deus ligado ao trovão, Thor possui domínio sobre os céus. Dessa maneira, está associado à chuva que permite o crescimento das lavouras.

Jord
Jord, a Giganta / Jotun que é mãe de Thor e, assim como outras Jotuns (a exemplo de Skadi e Gerd) que passou a ser reconhecida como Deusa após unir-se a um Deus,

Thor vive com Sif, Deusa da Fertilidade, Família e Trigo, em Thrudheim (“Lugar de Poder). O casal divino gerou Thrud (seu nome significa “A Poderosa” / “Força e Poder”). Sif é mãe do Deus Ullr / Uller e Thor é o padrasto dele.

Thor e Sif
Thor e Sif
Sif
Sif. Seus cabelos dourados representam a colheita do trigo.

A loira Sif dos cabelos de ouro que Loki, certa vez, cortou. Furioso, Thor quase o matou mas foi convencido pelo Trapaceiro a enviá-lo para Nidavellir / Svartalfheim para que os mestres anões criassem um novo cabelo para Sif. 
[nessa viagem o Mjolnir foi criado pelos anões, e não forjado de uma “dying star”.]

Sobre sua aparência, alguns relatos apontam Thor como ruivo. 
O Deus do Trovão costuma ser invocado para proteção, inspirar coragem e força, principalmente, além de ser associado à proteção de Midgard em plano divino.

Thor
Thor

Nos mitos, o Deus do Trovão possui uma carruagem puxada por caprinos (que sempre eram comidos durante as viagens e depois ressuscitados através do Mjolnir).

Thor
Thor. Crédito: “Thor_the_god_of_Thunder_”

A mitologia conta que Thor tem 2 principais inimigos: a raça dos gigantes (Jotuns, mais antigos que os Aesir e Vanir).

O outro principal inimigo de Thor é a serpente Jormungand, que circunda toda Midgard.

Thor e a serpente Jormungand. Crédito: “Thor_vs_Jormungandr”
Crédito: “Thor_versus_the_Fire_Trolls”

A origem do Mjolnir

O mais famoso artefato de Thor teve origem quando sua esposa, Sif (deusa da fertilidade, família e trigo), teve seus cabelos dourados cortados por Loki, o que deixou o deus do trovão furioso ao ponto de ameaçar matá-lo. Mas Loki o convenceu a deixá-lo ir para Nidavellir / Svartalfheim para que os mestres anões criassem um novo cabelo para Sif

O grupo de anões chamado de “Filhos de Ivaldi” criou o novo cabelo dourado para Sif, o navio Skidbladnir (o melhor de todos os barcos, dado ao Deus Freyr) e a lança Gungnir (dada a Odin)

Também nessa viagem, Loki instigou os anões irmãos Brokkr (“metalúrgico”) e Sindri (“pulverizador de faísca”) / Eitri a produzir 3 presentes para os deuses: o Mjolnir (dado a Thor); o anel Draupnir que se multiplicava a cada 9 noites (para Odin); e o javali Gullinbursti de pelos dourados que brilhava a ponto de transformar noite em dia e podia correr melhor que qualquer cavalo, mesmo através da água ou do ar

Os Anões na mitologia nórdica - Imagem: “The third gift — an enormous hammer”, por Elmer Boyd Smith (1902)
Os Anões na mitologia nórdica – Imagem: “The third gift — an enormous hammer”, por Elmer Boyd Smith (1902)

Nos mitos, além do Mjolnir, Thor também possui: um cinto que duplica seu poder; uma carruagem puxada por caprinos que sempre eram comidas durante as viagens e depois ressuscitadas através do Mjolnir; e um par de luvas para utilizar o Mjolnir.

As antigas inscrições rúnicas, assim como os mitos que contam as batalhas contra gigantes e o ato de trazer de volta à vida as cabras da carruagem de Thor, indicam que o Mjolnir é associado tanto à destruição quanto à consagração / purificação.

Thor, xilogravura do século 19.

Thor é venerado desde, pelo menos, a idade do bronze (por volta do ano 3.300 AEC, Antes da Era Comum, ou seja, a.c.), segundo evidências arqueológicas encontradas. A presença de Thor atravessou os milênios e hoje está presente em um dia da semana nomeado para homenageá-lo (Thursday).

Religiosidade

A religiosidade dos nórdicos é marcada pela pluralidade, mesmo dentro de um único panteão os ritos podiam variar bastante dentro das tribos (característica que permanece atualmente, obviamente trocando-se as tribos do passado pelos kindreds atuais). Pais e mães comandavam os ritos dentro da família. Já as cerimônias públicas eram tarefa do jarl (“conde”, em tradução literal). Importante chamar atenção para a relação direta entre esses povos e as divindades. Mesmo a figura dos sacerdotes, dentro do paganismo nórdico, não possui o mesmo papel das religiões abraâmicas. Isso significa que as divindades podem comunicar-se diretamente com as pagãs e pagãos, o que pode ser buscado.

Vikings

Vikings, antes do início da chamada “era cristã”, têm origem nos pagãos germânicos que viveram na região onde hoje é a Alemanha, Inglaterra anglo-saxã, Noruega, Dinamarca, Suécia, Frísia (condado ao norte da Holanda), e Islândia (posteriormente). A figura dos Vikings refere-se aos navegantes invasores que também eram conquistadores, exploradores, comerciantes e colonos, tendo vivido no território onde hoje é a Noruega, Dinamarca, Suécia e Islândia. A chamada Era Viking compreende o período de tempo entre, aproximadamente, 793 d.c. e 1066 d.c.

www.facebook.com/caminhopagao

www.instagram.com/caminhopagao

pinterest.com/mitologiaemundonatural
https://aminoapps.com/c/DeusasDeuses/home/