Deusa Eostre e a origem da páscoa

Deusa Eostre e a origem da páscoa

abril 2, 2021 0 Por Pagan

A páscoa é mais uma data que tem origens nos povos pré-cristãos, especificamente na Deusa germânica ocidental Eostre, que é ligada à renovação e, historicamente, foi celebrada por anglo-saxões (povos descendentes da convivência entre ingleses e alemães). Eostre possui profunda ligação com o período da primavera. Nesse sentido, é importante lembrar que a páscoa, assim como outras datas de origem pagã, é baseada na época do ano: a celebração da primavera no hemisfério norte. Outro aspecto importante que deve ser lembrado é que já foi comprovado que povos pré-cristãos celebraram Eostre.

Deusa Eostre. Fonte: https://www.deviantart.com/thaliatook/art/Eostre-563843414
Deusa Eostre. Fonte: https://www.deviantart.com/thaliatook/art/Eostre-563843414

O monge Bede, na obra “The Reckoning of Time”, informa que, durante o período de Ēosturmōnaþ (equivalente ao mês de abril e que, em uma interpretação da origem de seu nome, foi nomeado em homenagem à Deusa Eostre), pagãs e pagãos anglo-saxões realizaram banquetes em celebração à Eostre. Na década de 1950, foram encontradas evidências arqueológicas que comprovaram essas homenagens na Inglaterra.

Deusa Eostre. Fonte: https://www.deviantart.com/de-vagrant/art/Eostre-ACEO-452114639
Deusa Eostre. Fonte: https://www.deviantart.com/de-vagrant/art/Eostre-ACEO-452114639

O filólogo Jacob Grimm estabeleceu uma forte ligação entre Eostre (nome anglo-saxão) e Ôstara (nome no alemão antigo). Na obra “Deutsche Mythologie”, Jacob Grimm mostra que a ideia da ressurreição estava enraizada dentro da celebração da Ostara, celebrada pouco antes de abril, por volta de 21 de março, sendo o equinócio de primavera, período em que dia e noite têm a mesma duração: “Ostara, Eástre parece, portanto, ter sido a divindade do amanhecer radiante, da luz da primavera, um espetáculo que traz alegria e bênção, cujo significado poderia ser facilmente adaptado pelo dia da ressurreição do Deus cristão”.

Deusa Eostre. Fonte: https://www.deviantart.com/thorskegga/art/Eostre-256057838
Deusa Eostre. Fonte: https://www.deviantart.com/thorskegga/art/Eostre-256057838

Ligações similares são encontradas em etimologias que descrevem a origem da Páscoa a partir de muitas fontes. “Ester” e “oster”, as primeiras palavras em inglês e alemão, ambas têm sua raiz em “aus”, que significa “leste”, “brilho” e “alvorada”.

Deusa Eostre. Fonte: https://www.deviantart.com/pernastudios/art/Eostre-Israel-Arteaga-743300205
Deusa Eostre. Fonte: https://www.deviantart.com/pernastudios/art/Eostre-Israel-Arteaga-743300205

De tão fortes e presentes na vida dos povos antigos, essas celebrações antigas à Deusas e Deuses foram incorporadas pelo cristianismo e, com o tempo, tentou-se dar novo significado a elas.

Deusa Eostre. Fonte: https://www.deviantart.com/junverse/art/Eostre-599079337
Deusa Eostre. Fonte: https://www.deviantart.com/junverse/art/Eostre-599079337

Portanto, lembremos da importância da Deusa Eostre. Ainda que o hemisfério sul passe pelo outono enquanto no norte é primavera, é possível buscar inspiração na atuação dessa Divindade tão importante no ciclo da existência.

Deusa Eostre. Fonte: https://www.deviantart.com/pernastudios/art/Eostre-Danielle-Gransaull-745358155
Deusa Eostre. Fonte: https://www.deviantart.com/pernastudios/art/Eostre-Danielle-Gransaull-745358155

Imagem de abertura: Deusa Eostre. Fonte: https://www.deviantart.com/lilydiphylleia/art/Ostara-day-872091676

Vikings

Vikings, antes do início da chamada “era cristã”, têm origem nos pagãos germânicos que viveram na região onde hoje é a Alemanha, Inglaterra anglo-saxã, Noruega, Dinamarca, Suécia, Frísia (condado ao norte da Holanda), e Islândia (posteriormente). A figura dos Vikings refere-se aos navegantes invasores que também eram conquistadores, exploradores, comerciantes e colonos, tendo vivido no território onde hoje é a Noruega, Dinamarca, Suécia e Islândia. A chamada Era Viking compreende o período de tempo entre, aproximadamente, 793 da Era Comum (EC) e 1066 EC.

Religiosidade

A religiosidade dos nórdicos é marcada pela pluralidade, mesmo dentro de um único panteão os ritos podiam variar bastante dentro das tribos (característica que permanece atualmente, obviamente trocando-se as tribos do passado pelos kindreds atuais). Pais e mães comandavam os ritos dentro da família. Já as cerimônias públicas eram tarefa do jarl (“conde”, em tradução literal). Importante chamar atenção para a relação direta entre esses povos e as divindades. Mesmo a figura dos sacerdotes, dentro do paganismo nórdico, não possui o mesmo papel das religiões abraâmicas. Isso significa que as divindades podem comunicar-se diretamente com as pagãs e pagãos, o que pode ser buscado.

www.facebook.com/caminhopagao

www.instagram.com/caminhopagao

pinterest.com/mitologiaemundonatural

https://aminoapps.com/c/DeusasDeuses/home/