Aegir e Ran e suas 9 filhas

Aegir e Ran e suas 9 filhas

maio 27, 2020 0 Por Pagan

Aegir e Ran e suas 9 filhas: na mitologia nórdica, os gigantes Aegir e Ran são um casal que reside em um magnífico salão sob o oceano.

Aegir

Os jotuns têm nove filhas que são geralmente interpretadas como espíritos das ondas.

Aegir (pronuncia-se “EYE-gir”; em Nórdico Antigo: Ægir) e Ran (pronuncia-se “RAN”; em Nórdico Antigo:”Rán”) podem ser vistos como os poderes divinos do oceano e suas diferentes características. Aegir (“Oceano”) muitas vezes é retratado como um anfitrião gracioso, parecendo corresponder a aspectos mais benevolentes.

Aegir. Crédito - https://www.deviantart.com/natasailincic/art/Aegir-439562213
Aegir. Crédito – https://www.deviantart.com/natasailincic/art/Aegir-439562213

Ran (“Salteadora”) parece corresponder a aspectos mais sinistros.

Na poesia nórdica antiga, Ran é geralmente mencionada no contexto de afogar os infelizes marinheiros e arrastá-los para morar em sua residência subaquática.

Ran. Crédito – https://oylmpians.tumblr.com/post/158570321182/norse-mythology-popular-goddesses-pt1

Também de acordo com a mitologia, Aegir e Ran costumam receber os Deuses como visitantes em seu magnífico salão, o que aparentemente representa uma relação amigável.

“Aegir, Ran e suas 9 filhas preparam um enorme tanque de cerveja”. Autoria – desconhecida

Alguns estudiosos tentaram associar as 9 filhas de Aegir e Ran com as 9 mães que geraram o Deus guardião de Asgard, Heimdall, porém essa associação não é vista como unanimidade.

Ran. Crédito - https://www.deviantart.com/nellmckellar/art/Ran-27928368
Ran. Crédito – https://www.deviantart.com/nellmckellar/art/Ran-27928368
As filhas de Aegir retratadas como espíritos da água. Crédito –  Nils Blommér, 1850, baseado em um poema de Arvid August Afzelius.

Imagens de abertura: Aegir – autoria desconhecida / Ran. Crédito – “Ran” por Johannes Gehrts (1901) / As filhas de Aegir e Ran. Crédito – Hans Dahl.

Religiosidade

A religiosidade dos nórdicos é marcada pela pluralidade, mesmo dentro de um único panteão os ritos podiam variar bastante dentro das tribos (característica que permanece atualmente, obviamente trocando-se as tribos do passado pelos kindreds atuais). Pais e mães comandavam os ritos dentro da família. Já as cerimônias públicas eram tarefa do jarl (“conde”, em tradução literal). Importante chamar atenção para a relação direta entre esses povos e as divindades. Mesmo a figura dos sacerdotes, dentro do paganismo nórdico, não possui o mesmo papel das religiões abraâmicas. Isso significa que as divindades podem comunicar-se diretamente com as pagãs e pagãos, o que pode ser buscado.

Vikings

Vikings, antes do início da chamada “era cristã”, têm origem nos pagãos germânicos que viveram na região onde hoje é a Alemanha, Inglaterra anglo-saxã, Noruega, Dinamarca, Suécia, Frísia (condado ao norte da Holanda), e Islândia (posteriormente). A figura dos Vikings refere-se aos navegantes invasores que também eram conquistadores, exploradores, comerciantes e colonos, tendo vivido no território onde hoje é a Noruega, Dinamarca, Suécia e Islândia. A chamada Era Viking compreende o período de tempo entre, aproximadamente, 793 da Era Comum (EC) e 1066 EC.

www.facebook.com/caminhopagao

www.instagram.com/caminhopagao

pinterest.com/mitologiaemundonatural

https://aminoapps.com/c/DeusasDeuses/home/