Deus Lugh, Campeão e multi-habilidoso

Deus Lugh, Campeão e multi-habilidoso

abril 13, 2020 0 Por Pagan

O Deus Lugh é chamado de Lugh Samildanch (“o multi-habilidoso”) e Lugh Lámfhoda (“Lugh of the long arms” ou “Lugh dos Longos Braços”), é o Campeão de Nuada e multi-habilidoso que ajudou a decidir a 2ª Batalha de Mag Tuired. Também herói e guerreiro associado à verdade, lei e juramentos, assim como artes e artesanato.

Deus Lugh

Sua mãe chama-se Eithne (filha do rei fomoriano Balor do Olho Maléfico, tradução livre de “Balor of The Evil Eye”). Quanto ao seu pai, uma versão atribui a Cian, enquanto outra versão diz que Dagda (O Bom Deus) é o seu pai e uma terceira versão diz que seria MacInelly. Em alguns contos, Cian é descrito como filho do Deus Dian Cécht. Assim, Lugh é meio fomoriano e meio descendente dos Tuatha de Danann.

Lughnasadh
Deus Lugh. Crédito – https://www.deviantart.com/pernastudios/art/Lugh-Lynne-Anderson-427521714

Quando Balor do Olho Maléfico soube da profecia que falava que ele iria ser morto por seu neto, o rei fomoriano resolveu impedir que ela viesse a ser cumprida e prendeu sua filha, Eithne, em uma torre, para impedi-la de ver qualquer homem.

Mas Balor também roubou uma vaca mágica (Glas Ghaibh – Leann) que, em uma versão do conto, pertencia a um ferreiro e estava sob os cuidados de um homem chamado Cian (em outra versão, Cian era o próprio dono da vaca).

Cian foi ameçado de morte pelo dono da vaca caso não conseguisse recuperá-la.

Dessa maneira, Cian adentrou nos domínios do rei fomoriano e, uma vez que descobriu a torre onde a filha do rei era mantida refém, disfarçou-se de mulher (com a ajuda da druidesa Biróg) para conseguir chegar até Eithne. A filha do rei deu à luz três filhos, que foram jogados no mar por Balor quando ele soube da existência deles. Mas Cian conseguiu salvar um deles: Lugh.

A partir desse momento, nos textos, encontra-se referências que apontam que Lugh foi criado pelo Deus Manannán mac Lir como seu filho adotivo (em Tír Tairngire – “Terra da Promessa”). Já a mãe adotiva do Deus brilhante é a Deusa agrícola Tailtiu.

Em honra ao esforço e legado deixado por sua mãe adotiva e Deusa, Lugh criou o Lughnasadh.

De Manannán, Lugh trouxe muitos presentes para os Tuatha Dé Danann. Esses dons mágicos vêm de quatro grandes cidades mágicas: Falias, Gorias, Findias e Murias. Dos Falias, os Danann receberam a pedra falante da verdade, chamada Lia Fail. Chegou a ser chamada, em alguns momentos, de “Pedra do Destino” porque o Lia Fail revelaria o legítimo rei da Irlanda.

O segundo tesouro da cidade de Findias foi a grande espada mágica, chamada Freagarthach (“The Answerer” ou “A Respondente” em tradução livre), que Lugh e Nuada empunhavam. Lugh também trouxe consigo a lança invencível de Gorias. O último tesouro de Murias foi o Caldeirão de Dagda. Este caldeirão poderia alimentar todos na Irlanda sem esvaziar.

Com esses quatro presentes da Deusa Danu, eles teriam a chance de derrotar os fomorianos.

Deus Lugh
Deus Lugh. Crédito – https://www.deviantart.com/wornfall/art/Lugh-495203646

Lugh chega aos Tuatha de Danaan

Uma das histórias mais famosas é a de quando Lugh foi oferecer ajuda aos Tuatha de Danaan. Um porteiro perguntou qual ajuda o então desconhecido poderia oferecer ao Rei Nuada.

“Eu sou um carpinteiro”, disse Lugh.

“Nós não precisamos de um carpinteiro”, respondeu o porteiro.

“Eu sou um ferreiro também e sou um guerreiro”, disse Lugh.

“Não precisamos de um”, respondeu o porteiro, “já temos o melhor guerreiro – Ogma”.

Lugh então disse que era um poeta, um bardo, um homem das ciências e um médico; mas a cada vez era dito que um já residia no castelo.

Então, disse Lugh, “pergunte ao Rei [Nuada] se ele necessita dos serviços de quem possa fazer todas estas coisas com perfeição, se não, irei embora agora mesmo”.

Então Lugh foi recebido e chamado de Lugh Samildanch (“o multi-habilidoso” em tradução livre ou “the one of many skills”), pois possuía todos os dons e habilidades.

O Deus também é chamado de Lugh Lámfhoda (“Lugh of the long arms” ou “Lugh dos Longos Braços”), possivelmente devido à sua habilidade com a lança e como governante (segundo o livro “Celtic Culture: A Historical Encyclopedia”).

2ª Batalha de Mag Tuired

O campeão de Nuada e multi-habilidoso Lugh cumpriu a profecia da morte de Balor.

Deus Lugh e sua funda / fundíbulo
Deus Lugh e sua funda / fundíbulo

Em confronto contra os fomorianos, o Deus matou o rei fomoriano ao acertá-lo com uma pedra atirada de sua funda / fundíbulo (arma algumas vezes confundida com o estilingue no Brasil).

Deus Lugh, sua lança e funda / fundíbulo. Crédito https://www.deviantart.com/illahie/art/Lugh-55052593
Lugh e sua funda / fundíbulo em confronto com Balor do Olho Maléfico

Ele foi fundamental para os Tuatha de Danaan derrotarem seus inimigos, os fomorianos.

Celtas

O termo “Celtas” não era usado por esse povo (surgido, aproximadamente, por volta do ano 1.200 a.c.) para designar a si mesmo. Pelo contrário, autores gregos e romanos usaram esse termo para designar os habitantes que possuíram domínio da Europa Continental durante a Idade do Ferro (de 1.200 a 1.000 a.c.).

Os Celtas e os Druidas compartilhavam de respeito e veneração para com a natureza. Em geral, existe a ideia comum de que os Celtas possuíam uma inclinação mística congênita. Nos tempos atuais, quem se sente atraído pela cultura celta logo percebe que vê as coisas de maneiras que outras pessoas não podem.

www.facebook.com/caminhopagao

www.instagram.com/caminhopagao

pinterest.com/mitologiaemundonatural

https://aminoapps.com/c/DeusasDeuses/home/

Fontes: The Encyclopedia of Celtic Mythology and Folklore; The Book of Invasions